sexta-feira, 23 de abril de 2010

Estudando a palavra





Estava estudando essa semana e achei interessante postar um pouco do que aprendi aqui no Blog pra vcs. É muito interessante quando aprendemos e entendemos o que acontecia nos tempos bíblicos .

No caso eu estava estudando o Novo Testamento , e lendo um livro chamado "Panorama do Novo Testamento de Robert Gundry. Em seus quatro primeiros capítulos ele mostra todos os aspectos e características da sociedade do primeiro século.Em que meio social se cumpriu a profecia da vinda do messias .Como eram essas pessoas , em que criam , como se vestiam ... É muito interessante. Vale a pena ler !



O Novo Testamento possui 27 livros, que abrange um século de história, o século primeiro depois de Cristo, onde revelaram o cumprimento da profecia messiânica, o plano divino da redenção humana e o apogeu através do intermédio da vinda do Filho de Deus.

Novo Testamento significa "Novo Pacto", onde os sacrifícios para a remissão de pecados apontavam para o auto-sacrifício de Jesus Cristo, o único verdadeiramente satisfatório para Deus. E Morte de Jesus inaugurou o novo pacto e possibilitou a remissão plena dos pecados.

Os Livros do Novo Testamento foram escritos em grego por volta de 45 a 95 d.C. pelos apóstolos Mateus, João, Paulo, e Pedro e seus associados Marcos, Lucas, Tiago e Judas. Tiago e Judas eram também meio-irmãos de Jesus.

Em nossas Bíblias s livros do Novo Testamento não estão dispostos na ordem cronológica em que foram escritos. Com exceção de Tiago, por exemplo, as epístolas mais antigas de Paulo é que foram as primeiras a serem escritas e não os evangelhos. Mesmo na organização das epístolas paulinas , a ordem não segue a seqüência cronológica.O livro de Romanos é o primeiro por ser a carta mais longa e dos evangelhos , o de Marcos é o que parece ter sido escrito primeiro.A ordem em que os livros aparecem segue uma lógica desenvolvida pela tradição Cristã.Os evangelhos aparecem primeiro porque narram os acontecimentos da Vida de Jesus, após os evangelhos temos os resultados triunfantes da vida e do ministério Jesus presentes no livro de Atos , uma narrativa envolvente do bem-sucedido surgimento e expansão da igreja .As cartas ou epístolas e o livro de Apocalipse explanam a significação teológica da História da redenção que acabou de ser apresentada e esboçam implicações para a conduta Cristã.


ANTECEDENTES POLÍTICOS, CULTURAIS E RELIGIOSOSPERÍODO GREGO
Nos tempos do Antigo Testamento, os reis Saul, Davi e Salomão reinaram sobre as doze tribos de Israel. Depois disso, a nação se dividiu em Reino do Norte e Reino do Sul. Os assírios conquistaram o Reino do Norte e levaram a maior parte dos seus habitantes para a Assíria como exilados.Na seqüência os babilônios tomaram o controle das mãos assírias , conquistam o Reino do Sul e os levam como exilados para a Babilônia.Na seqüência os persas tomam o controle da mão dos babilônicos e permitem que os povos exilados , dentre eles os judeus , retornassem a terra de origem assim que o desejassem .Sob domínio persa , iniciou-se o período intertestamentário , às vezes denominado os "quatrocentos anos de silêncio" , em razão de uma lacuna no registro bíblico .

Durante esse período é que Alexandre, o Grande saiu da Grécia-Macedônia e conquistou o Oriente Médio.

A cultura grega, denominada helenismo, há tempos vinha se propagando, mas Alexandre foi responsável por um impulso muito grande, o idioma grego tornou-se a língua franca, idioma comumente usado no comércio e na diplomacia. Já na época do Novo Testamento, o grego já se havia firmado como língua falada nas ruas até da própria Roma, onde o proletariado autóctone falava o latim, mas a grande massa de escravos e libertos falava o grego. Alexandre fundou 70 cidades , moldando-as conforme o estilo grego.Ele e seus soldados contraíram matrimônio com mulheres orientais .Assim se misturou as culturas grega e oriental.

Com o falecimento de Alexandre, aos 33 anos, seus principais generais denominados diádocos (em grego significa sucessores) repartiram o império em quatro divisões. Duas destas , importantes para os antecedentes históricos do Novo Testamento : dos ptolomeus e dos selêucidas.De acordo com uma antiga tradição , foi sob Ptolomeu que 72 estudiosos judeus começaram a traduzir o Antigo Testamento hebraico para o grego, numa versão denominada " Septuaginta".Vez após vez os selêucidas fracassavam na conquista da Palestina,mas o sucesso finalmente aconteceu com a derrota do Egito por Antíoco III em 198 a.C..Sofreu uma derrota diplomática em mãos romanas e então mandou seus soldados para punirem os rebeldes e reintegrarem a Menelau na posição de sumo sacerdote.Os soldados saquearam Jerusalém , derrubaram suas casas, mataram judeus , escravizaram mulheres e criança se tornou crime toda e qualquer prática judaica ou até mesmo possuir manuscritos do Antigo Testamento.
PERÍODO MACABEU
A revolta Macabéia aconteceu em 167 a.C., sob a liderança da família de Matatias, essa família é chamada de asmoneus, por causa de Asmom, seu bisavô, ou macabeus, em razão do apelido "Macabeu" ("martelo"), conferido a Judas, um dos filhos de Matatias. Judas Macabeu encabeçou uma campanha de guerrilhas de extraordinário sucesso, até que os judeus se viram capazes de derrotar os sírios em campos de batalha.Por fim os macabeus expeliram as tropas assírias da cidade e recuperaram a liberdade religiosa , consagraram novamente o templo e conquistaram a Palestina.Judas Macabeu foi morto em batalha no ano de 160 a.C.A história seguinte da Dinastia Asmonéia é de contendas internas ocasionadas pela ambição em torno do poder.Se fragmentaram e mais tarde vieram a ser os fariseus e essênios ,também os saduceus.Por fim Pompeu subjugou a Palestina em 63 a.C. Portanto , durante todo o período do Novo Testamento a Palestina esteve sob domínio romano.
PERÍODO ROMANO
No séc. VIII a.C. contemplou a fundação de Roma e a forma republicana de governo. Várias conquistas sob o comando de Pompeu e por Júlio César expandiram o domínio romano.Após o assassinato de Júlio César , Augusto derrotou as tropas de Antônio e de Cleópatra numa batalha naval na Grécia, tornando-se então o primeiro governador de Roma.

Augusto estabeleceu um sistema provincial de governo com dois tipos de província: as senatoriais e as imperiais. Os romanos permitiram que naturais da Palestina governassem o país sob o controle de Roma.Um desses foi Herodes ,o Grande que governou de 37 a 4 a.C.O senado romano aprovou o reinado de Herodes , mas ele precisava obter o controle da Palestina mediante as armas.De acordo com Mateus 2:16-18 , foi Herodes quem ordenou a matança dos judeus.Destituídos das habilidades e das ambições do pai , os filhos de Herodes passaram a governar porções separadas da Palestina.

Por volta de 70 d.C. houve a segunda revolta dos judeus que atingiu o auge com a destruição de Jerusalém e o templo, pelos romanos. A adoração no templo cessou.Como medida substitutiva os judeus estabeleceram uma escola onde ficaram mais intensivos os estudos da Torá.Até que o imperador romano Adriano mandou erigir um santuário ao deus Júpiter e proibiu a cerimônia da circuncisão.Os judeus se revoltaram mas os romanos abafaram o levante em 135 d.C. reconstruíram Jerusalém na qualidade de cidade romana e baniram os judeus. Assim deixou de existir o estado judaico até 1.948.
OS AMBIENTES SECULARES DO NOVO TESTAMENTO
Naquela época estima-se que viviam na Palestina cerca de dois e três milhões de pessoas. O Latim era a língua oficial do império romano , mas era usado principalmente no Ocidente e no Oriente predominava-se o grego de uma maneira geral.Além do grego os judeus haviam escolhido o aramaico como língua irmã do tradicional hebraico.

No campo dos transportes a Palestina era relativamente pouco desenvolvida. Mas ainda assim haviam várias estradas,construídas tão retas quanto possível e duráveis.Por água principalmente se escoavam os transportes comerciais. Alexandria era o porto principal. Os navios Alexandrinos chegavam a cerca de 60 metros de comprimento, levavam remos para caso de emergência e também transportavam passageiros.A comunicação era feita oralmente pelos arautos ou em notificações publicas.A biblioteca da cidade era bem equipada com mais de uma milhão de volumes.Havia também um sistema de iluminação noturna, sistemas de esgoto subterrâneos , salas de banhos , tudo de uso publico.

Em sua maioria as casas eram pequenas, construídas de tijolos ou concreto nas cidades e nos campos de madeiras tipo cabanas. Mas haviam também residências grandes e luxuosas tanto na cidade quanto no campo.

Os romanos faziam quatro refeições por dia. Os judeus apenas duas. Os homens usavam túnicas , cinto na cintura ,sandálias sem acabamento e turbante ou chape na cabeça.AS mulheres usavam túnicas como roupas de baixo e as vezes outra túnica por cima . Preocupavam-se com a aparência e usavam penteados nos cabelos e cosméticos em abundância.

Não existia uma classe média forte, já que eram os escravos que executavam a maior parte do trabalho. A elite política e religiosa concentrada em Jerusalém formava a classe mais alta.Haviam também os cobradores de impostos "publicanos" que eram objeto de uma especial aversão como classe.Era grande o numero de escravos,principalmente nas cidades esse numero se equiparava aos de pessoas livres.

A princípio a crucificação era feita somente como punição para escravos. Mais tarde toda pessoa livre que tivesse cometido algum crime hediondo também passaram a sofrer desse fim.A execução por decapitação e na fogueira também passou a ser praticada.

Naquela época era muito forte o laço familiar, tanto que até mesmo para defender o interesse familiar, era comum o casamento entre parentes. Para isso , o romance era indispensável , uma vez que os casamentos eram promovidos pela família.Quando nascia um homem havia festa na família , quando era uma menina havia decepção na família. Quem mandava era o homem. A família eram estendidas, o que consistia em marido e mulher, filhos (casados ou não), noras, netos, escravos... Todos morando na mesma casa.

A preocupação com a Honra espalhava-se para muito além dos limites do casamento e da família, a vergonha consistia na preocupação com a própria honra. A fim de conquistar e manter a honra a humildade era vista como anormal e equivocada.

Nas epistolas do Novo Testamento, os pecados sexuais em geral encabeçam as listas das fraquezas proibidas. Toda imoralidade era atribuída aos deuses pagãos.O divórcio era algo fácil e aceitável.Mas apesar de tão baixa moral ainda existiam pessoas decentes no mundo Greco-romano.

Existiam várias opções de entretenimento na época, desde apresentações picantes e indecorosas que refletiam a imoralidade sexual da época em atos sexuais sendo praticados ao palco, jogos olímpicos, música, literatura, corridas de bigas e espetáculos de gladiadores.

Era os pequenos estabelecimentos que faziam a economia girar naquele tempo. Grandes indústrias eram praticamente desconhecidas devido ao alto preço de transporte e dificuldade de locomoção.A agricultura era avançada.A atividade bancária era como nos dias de hoje.Boa parte dos negócios eram feitos por agentes que aproximavam patronos e clientes para se beneficiarem mutuamente.

A medicina daquele tempo não deixava a desejar à atual. Tinham objetos cirúrgicos e faziam cirurgias complicadas.Para ser um medico , não poderia ser idoso , uma vez que o medico deveria ter a mão firme e precisa para fazer qualquer intervenção cirúrgica.Não existia anestesia , mas mesmo assim o médico não poderia se deixar comover com os gemidos do paciente durante uma cirurgia , e deveria fazer o corte preciso e no tamanho adequado sem que os gritos do enfermo lhe exercessem nenhuma impressão.

A cultura Greco-romana daquele século nos mostra que não eram menos inteligentes do que nós , muito pelo contrario , era uma sociedade e cultura em muitos aspectos semelhantes à nossa.
OS AMBIENTES RELIGIOSO E FILOSÓFICO DO NOVO TESTAMENTOO PAGANISMO
O paganismo era grandemente difundido naquela época, e caracterizava-se pelo grande número de deuses que pregavam um mito relacionado à sua história. A religião oficial de Roma adotou grande parte do panteão e da mitologia dos gregos.

Seguindo a prática de atribuir qualidades divinas aos governantes, o senado romano lançou o culto ao imperador. No entanto os imperadores que reivindicassem a divindade pra si ainda em vida deixariam de receber a honra do senado mesmo após a morte.As religiões secretas, chamadas de mistérios , tornaram-se cada vez mais populares.AS práticas supersticiosas eram abundantes.Numa prática chamada sincretismo , o povo pagão simplesmente fazia a mescla de diversas crenças religiosas com praticas supersticiosas.

Platão concebeu o gnosticismo, que começou a tomar forma no inicio do primeiro século, equiparando a matéria ao mal e o espírito ao bem.

As idéias filosóficas atraíram amplamente o interesse das pessoas, mas estas se sentiam indefesas ante a sorte ditada pelas estrelas e pelos planetas, considerados seres angelico-demoniacos.
O JUDAÍSMO
Os judeus começaram a se dedicar mais ao estudo da Torá, e o judaísmo do Segundo Templo teve início perto do fim do período do Antigo Testamento. Devida a destruição do templo , eles se reuniam nas sinagogas que se multiplicaram mesmo depois da construção do segundo templo.Nas sinagogas havia ampla liberdade no fraseado e na liturgia.A sinagoga era mais do que mero centro de adoração religiosa , nos dias úteis tornava-se um centro administrativo .

A adoração não-sacrificial acontecia a cada sábado e o culto sacrificial acontecia no templo diariamente. O Antigo Testamento servia de texto sagrado que formava a base das crenças e práticas judaicas.

O judaísmo atraia gentios de ideais mais elevados, tanto os plenamente convertidos, quanto os parcialmente convertidos. Difundiam-se as expectativas messiânicas , mas não se esperava que os messias ou o Messias fossem ao mesmo tempo divinos e humanos , nem que fosse morrer pelos pecados das pessoas.
SEITAS E OUTROS GRUPOS DO JUDAISMO
Os fariseus tiveram origem pouco depois da revolta dos macabeus. Compunham a mais numerosa das seitas religiosas dos judeus.Observavam tanto as leis rabinas quanto as mosaicas.Eram rigorosos .

Os aristocráticos saduceus eram os herdeiros dos asmoneus, embora em menos numero que os fariseus tinham maior influencia política e controlavam o sacerdócio. Se concentravam em Jerusalém e fadados a se desintegrar como seita , com a destruição de Jerusalém e do templo.

Os essênios formavam uma seita menos, com cerca de quatro mil adeptos. Não ofereciam sacrifício de animais no templo de Jerusalém , pois o consideravam poluído por uma sacerdócio corrupto.

Os Herodianos apoiavam a família de Herodes no poder. Os zelotes opunham-se ao domínio romano , representado pelos Herodes e pelos governadores romanos.

Os escribas não eram nem uma seita religiosa, nem um partido político, mas um grupo de profissionais. Ensinavam e aplicavam a lei do Antigo Testamento.

Embora limitadas em sua esfera de ação as cortes judaicas tratavam da maioria das questões da vida diária. O Sinédrio em Jerusalém reunia-se como uma espécie de corte suprema . O povo comum não pertencia a nenhuma dessas seitas ou classes, sendo designado "o povo da terra". Os judeus que viviam fora da Palestina formaram a Diáspora , ou a dispersão , e se dividiam entre tradicionalistas e progressistas. A educação judaica era restrita; a educação Greco-romana, mais ampla.
O CÂNON E O TEXTO DO NOVO TESTAMENTO
O Cânon do Novo Testamento consiste nos livros aceitos como divinamente inspirados pela

igreja primitiva. Como Cânon , os livros do Novo Testamento oferecem um guia autorizado para a crença e o comportamento cristãos.Esses livros foram escritos mais ou menos na ultima metade do primeiro século cristão.Apesar de algumas dúvidas iniciais em torno de alguns deles , por fim os cristãos reconheceram que todos tinham autoridade divina mediada pelos apóstolos de Jesus ,e seus associados todos inspirados pelo Espírito Santo.

Os documentos originais, nenhum dos quais existe até hoje, são conhecidos pelo nome de autógrafos. Com as cópias feitas à mão , houve erros que acabaram por penetrar no texto dos documentos originais. Conseqüentemente passou a ser necessária a crítica textual, que é o exercício de identificar a redação original do Novo Testamento. Mas constata-se que há acordo em respeito a redação original.

As traduções inglesas recentes valeram-se dos comentários dos críticos textuais, de modo que agora temos um entendimento mais confiável do Novo Testamento, do que era possível antes da descoberta de seus melhores e mais antigos manuscritos.

0 comentários: